Alongamento estático e dinêmico

Alongamento estático e dinâmico: conheça as diferenças


Muitas vezes, os exercícios de alongamentos são deixados de lado até por pessoas que já têm experiência na prática dos esportes. Apesar de subestimados, a falta desses movimentos é um ato falho, porque eles trazem muitos benefícios para o desenvolvimento do treino, seja qual for o esporte. 

Dentro disso, contamos com duas modalidades mais famosas de alongamentos: o estático e o dinâmico, que são tão diferentes quanto são importantes. 

Dessa forma, entender as particularidades de cada um pode fazer com que as pessoas escolham bem quais movimentos devem realizar nas várias etapas da atividade física. 

Por isso, neste artigo, vamos conhecer os benefícios dos alongamentos e saber mais sobre esses dois tipos. Estão preparados?

Os benefícios do alongamento 

Desde o início, já foi possível perceber que essa é uma atividade essencial para a rotina, não é? O que muita gente não sabe é que ela não se limita apenas ao aumento da flexibilidade, mas: 

  • Reduz a tensão muscular;
  • Melhora a postura; 
  • Estimula o bom desempenho;
  • Aperfeiçoa o equilíbrio;
  • Relaxa a mente; 
  • Protege de maiores lesões. 

Para impulsionar esses fatores, basta dedicar poucos minutos antes e depois do exercício que, em um certo tempo, já é possível observar grandes mudanças nos movimentos e no dia a dia. 

Estático ou dinâmico: qual escolher?

Vamos entender mais sobre esses dois tipos de alongamentos e ajudar você na escolha e montagem do seu programa de alongamento.

Estático 

Como o nome já diz, o alongamento estático é aquele que é realizado sem movimentos. Ou seja, aplica-se com o isolamento de um grupo muscular por um determinado tempo, geralmente até 30 segundos. 

A pessoa pode sentir um leve desconforto, mas nada comparado a uma dor, apenas a sensação de estímulo do músculo. Dessa forma, esse alongamento é escolhido para o final do treino porque relaxa os músculos e desacelera o fluxo sanguíneo

Dinâmico

Quando falamos dos alongamentos dinâmicos, vamos para o oposto do citado anteriormente. Eles são realizados com bastante movimento e altas repetições, provocando uma maior amplitude e flexibilidade para quem os realiza. 

Nesse caso, é uma ótima opção para dar início ao treino, porque estimula a corrente sanguínea e opera no sistema nervoso central, deixando os músculos mais soltos e menos tensos. 

Tome a decisão certa para a sua saúde 

Depois de ter uma base sobre as possibilidades, a pessoa que os realiza deve ficar atenta às quatro principais questões: 

  • Entender os limites do corpo;
  • Aquecer antes de alongar; 
  • Criar um cronograma para aumentar aos poucos a intensidade dos movimentos;
  • Ter em mente que os resultados serão obtidos no médio ao longo prazo. 

Aliás, independente do conhecimento, é essencial procurar um especialista no assunto para definir quais movimentos devem ser realizados de acordo com as necessidades e limitações do corpo. 

A Exmed é entusiasta de uma vida saudável e com hábitos que ajudem a cuidar do corpo diariamente. Siga-nos nas redes sociais para mais dicas e informações essenciais para o seu bem-estar.

Leia também

    Nenhum post relacionado